Lançar startups, porquê Portugal?


A revista Forbes considerou Portugal o “melhor destino a investir no momento”. Segundo o colunista Hugues Franc, “Portugal está a tornar-se num destino europeu privilegiado para o investimento e para os negócios”. De onde surgem todos estes elogios?

Portugal possui uma larga população jovem muito especializada e que não encontra emprego. De acordo com a Forbes, cerca de um terço dos jovens, especialmente nas áreas de engenharia, design e negócios, não conseguem encontrar emprego nos primeiros anos após o término do curso. Esta reserva de talento é desperdiçada se não utilizada e acaba por sair do país em busca de oportunidades. É aqui que um empreendedor que tencione iniciar a sua startup pode entrar. Começar um novo negócio pode aproveitar todo este talento no seu país base e dar uma oportunidade a estes jovens que já estão à procura de uma oportunidade.

Para além de talento, Portugal tem um ambiente muito amigável para startups. Em 2018 já contava com mais de 120 incubadoras diferentes, políticas de incentivo a startups e alguns incentivos financeiros, Portugal torna-se um dos melhores destinos europeus para startups.

A cultura portuguesa é igualmente amigável. Bom tempo e disponibilidade para experimentar novas ideias tornam o ambiente em Portugal muito agradável para empreendedores. Numa entrevista à revista ECO, a startup DATAPAGE disse que  escolheram trazer a sua startup para Portugal por este ser um país “dinâmico com uma atitude positiva para com os negócios e para com o empreendedorismo”.

Todos estes aspetos positivos atraíram mais empresas e melhores condições, iniciando um ciclo de empreendedorismo que culminou com a vinda de empresas como a WebSummit. A denominada “Ultimate entrepreneurship machine” vai estar em Portugal por 10 anos, gerando enormes oportunidades para todas as Startups que queiram vir e que comecem o seu negócio no país.